Tudo sobre o Rafting

Já ouviu falar sobre Rafting? Este é um dos meus esportes de aventura favoritos e irei contar mais sobre ele neste post. Em primeiro lugar, essa atividade se baseia na prática de descida em corredeiras utilizando botes infláveis e equipamentos de segurança adequados. Essa descida é sempre feita em equipe, por exemplo, grupos que podem ter de quatro a doze pessoas. O número varia de acordo com o tamanho do bote, mas é muito comum encontrar entre as agências de turismo descidas nas corredeiras com grupos de 6 a 8 pessoas mais o instrutor.

Descer corredeiras pode trazer uma incrível sensação de liberdade, mas é claro que elas não são iguais entre si. Existem diferentes níveis de dificuldade dentro do Rafting e se você está interessado em praticar esse esporte radical terá que escolher qual nível mais combina com o seu perfil e te traz vontade de se aventurar. Essas diferenças nos níveis de dificuldade levam em consideração os obstáculos para realizar a travessia do rio, bem como os riscos impostos por ele.  Ao todo são 6 níveis:

Nível 1

Este é o nível considerado mais fácil, porque as corredeiras possuem pedras pequenas e poucas obstruções. Ideal para pessoas que querem pouco risco e que não saibam nadar.

Nível 2

Ideal para iniciantes, este nível possui corredeiras que impõe a necessidade de algumas manobras para desviar de pedras e ondas.

Nível 3

Considerado o nível intermediário, pertencem rios com corredeiras com ondas moderadas e irregulares, mas sem perigo. Pode requerer habilidade de manobra significativa.

Nível 4

Essas corredeiras são de nível avançado, sendo mais intensas, com ondas médias, presença de poucas pedras, mas com quedas consideráveis. Algumas manobras podem ser mais difíceis e necessárias.

Nível 5

Um nível considerado de especialistas, possui corredeiras longas, com grandes ondas, possibilidade de ter grandes rochas, possibilidade de grandes quedas, maiores riscos e exige manobras precisas.

Nível 6

Nível extremo, possui corredeiras extremamente perigosas, com grandes pedras e ondas. O impacto da água pode até causar estragos no equipamento e riscos de vida.

Locais para a prática

São muitas as opções de onde praticar esse esporte de aventura no Brasil. Nosso país é privilegiado pela natureza que temos e são muitas as corredeiras que você pode escolher para se aventurar. Se você se interessou por essa atividade, já escolheu qual o nível de dificuldade que mais combina com você, agora chegou a hora de descobrir onde é possível recarregar as suas energias com o rafting. O Rio Jacaré-Pepira localizado em Brotas, São Paulo, é muito famoso para a prática desse esporte de aventura. Ainda em São Paulo, o Rio do Peixe localizado na cidade de Socorro  é outro ponto forte para quem quer descer corredeiras. No Estado do Rio de Janeiro é possível descer o Rio Mambucaba entre Paraty e Angra dos Reis, o Rio Macaé e o Rio Paraibuna. Na Bahia você pode descer as correntezas do Rio de Contas em Itacaré. Em Minas Gerais você pode se aventurar no Rio Jaguari em Extrema, Rio Capivari em Lavras e Rio Corrente em Munhoz. Já ao Sul do país, no Paraná, é possível praticar rafting no Rio Jaguariaíva e Rio Iapó. Esses são apenas alguns exemplos da vasta opção que temos no Brasil.

Dicas

Um ponto importante sobre esse esporte radical é procurar agências de turismo confiáveis e com profissionais qualificados para se aventurar. Com os riscos controlados e todos os equipamentos de segurança, você garante sua diversão e adrenalina sem problemas. Além disso, garanta que você vá com o vestuário correto: roupas leves, de preferência com secagem rápida (estilo dry-fit), tênis confortável, protetor solar e  repelente contra insetos. Aproveite a energia que as correntezas têm e se divirta com esse esporte radical!

Por | 2019-03-09T13:16:05-03:00 29 / dezembro / 2018|Rafting|